domingo, 21 de janeiro de 2018

CIMEIRA DE JANEIRO DE HOMENAGEM À MEMÓRIA DO TÓ MENDONÇA

.
ESTA CIMEIRA DE JANEIRO QUE VAI REALIZAR-SE
NO RESTAURANTE "OS MENINOS".


CONVOCATÓRIA DA NOSSA PM DINA:


Amigas e amigos, muitos do nosso grupo sabem já que este mês o nosso almoço vai ser mais cedo. Eu vou para Maputo, assistir ao nascimento do meu segundo bisneto, mas gostaria de estar presente no encontro de homenagem ao nosso Mendonça.

Iremos ao restaurante " OS MENINOS " degustar o célebre arroz de polvo.
Espero estar com muitas amigas/amigos neste evento.
Peço o favor de confirmarem até segunda-feira, dia 22 a vossa presença.

Beijos.

Dina

sábado, 20 de janeiro de 2018

FERNANDO PESSOA E....AS NOSSAS CIMEIRAS.

.
NA TRANCA, NA SALA E NAS CIMEIRAS
CONTRARIAMOS A IDEIA DE QUE OS
LAÇOS DE AMIZADE CRIADOS NOS
TEMPOS QUE PASSÁMOS JUNTOS NO
LOCAL DE TRABALHO, TERMINAM COM
A PARTIDA PARA A REFORMA,ALÉM
DE QUE TEMOS A.....DINA!!!




Poema de Fernando Pessoa


"Um dia a maioria de nós irá separar-se.
Sentiremos saudades de todas as conversas atiradas fora,
das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos,
dos tantos risos e momentos que partilhámos.

Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das
vésperas dos fins-de-semana, dos finais de ano, enfim...
do companheirismo vivido.

Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.

Hoje já não tenho tanta certeza disso.

Em breve cada um vai para seu lado, seja
pelo destino ou por algum
desentendimento, segue a sua vida.

Talvez continuemos a encontrar-nos, quem sabe... nas cartas
que trocaremos.

Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices...
Aí, os dias vão passar, meses... anos... até este contacto
se tornar cada vez mais raro.

Vamo-nos perder no tempo...

Um dia os nossos filhos verão as nossas fotografias e
perguntarão:
Quem são aquelas pessoas?

Diremos... que eram nossos amigos e... isso vai doer tanto!

- Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons
anos da minha vida!

A saudade vai apertar bem dentro do peito.
Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente...

Quando o nosso grupo estiver incompleto...
reunir-nos-emos para um último adeus a um amigo.

E, entre lágrimas, abraçar-nos-emos.
Então, faremos promessas de nos encontrarmos mais vezes
daquele dia em diante.

Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a
sua vida isolada do passado.

E perder-nos-emos no tempo...

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não
deixes que a vida
passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de
grandes tempestades...

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem
morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem
todos os meus amigos!"

fernando pessoa

"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram,
mas na intensidade com que acontecem
Por isso existem momentos inesquecíveis,
coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis"

Fernando Pessoa

sábado, 13 de janeiro de 2018

BAFTA - AS NOMEAÇÕES

.
PROSSEGUE O GRAND SLAM
DOS PRÉMIOS DE CINEMA
AGORA AS NOMEAÇÕES DOS
BAFTA, QUE TERÃO A SUA
GALA A 18 DE FEVEREIRO
.

Anunciados os nomeados para os BAFTA 2018

The Shape of Water conta com 12 nomeações.

Chegaram as nomeações para os BAFTA 2018, e o filme The Shape of Water de Guillermo del Toro lidera com um total de 12 nomeações.

Seguem-se Darkest Hour e Three Billboards Outside Ebbing, Missouri com 9 nomeações cada um, enquanto que Blade Runner 2049 e Dunkirk têm 8.


Os vencedores serão anunciados no dia 18 de fevereiro, com cerimónia apresentada por Joanna Lumley. Fiquem com a lista completa de nomeações para cada uma das categorias:

Melhor Filme

•Call Me By Your Name
•Darkest Hour
•Dunkirk
•The Shape of Water
•Three Billboards Outside Ebbing, Missouri

Melhor Filme Britânico
•Darkest Hour
•The Death of Stalin
•God's Own Country
•Lady Macbeth
•Paddington 2
•Three Billboards Outside Ebbing, Missouri

Melhor Realizador
•Denis Villeneuve - Blade Runner 2049
•Luca Guadagnino - Call Me By Your Name
•Christopher Nolan - Dunkirk
•Guillermo del Toro - The Shape of Water
•Martin McDonagh - Three Billboards Outside Ebbing, Missouri

Melhor Atriz Principal
•Annette Bening - Film Stars Don't Die in Liverpool
•Frances McDormand - Three Billboards Outside Ebbing, Missouri
•Margot Robbie - I, Tonya
•Sally Hawkins - The Shape of Water
•Saoirse Ronan - Lady Bird

Melhor Ator Principal
•Daniel Day-Lewis - Phantom Thread
•Daniel Kaluuya - Get Out
•Gary Oldman - Darkest Hour
•Jamie Bell - Film Stars Don't Die in Liverpool
•Timothée Chalamet - Call Me By Your Name

Melhor Atriz Secundária
•Allison Janney - I, Tonya
•Kristin Scott Thomas - Darkest Hour
•Laurie Metcalf - Lady Bird
•Lesley Manville - Phantom Thread
•Octavia Spencer - The Shape of Water

Melhor Ator Secundário
•Christopher Plummer - All the Money in the World
•Hugh Grant - Paddington 2
•Sam Rockwell - Three Billboards Outside Ebbing, Missouri
•Willem Dafoe - The Florida Project
•Woody Harrelson - Three Billboards Outside Ebbing, Missouri


Melhor Estreia para um Escritor, Realizador ou Produtor Britânico
•The Ghoul - Gareth Tunley, Jack Healy Guttman, and Tom Meeten
•I Am Not a Witch - Rungano Nyoni, Emily Morgan
•Jawbone - Johnny Harris, Thomas Napper
•Kingdom of Us - Lucy Cohen
•Lady Macbeth - Alice Birch, William Oldroyd, Fodhla Cronin O'Reilly

Melhor Filme Estrangeiro (Língua Não-Inglesa)
•Elle
•First They Killed My Father
•The Handmaiden
•Loveless
•The Salesman

Melhor Documentário
•City of Ghosts
•I Am Not Your Negro
•Icarus
•An Inconvenient Sequel
•Jane

Melhor Filme Animado
•Coco
•Loving Vincent
•My Life As a Courgette


Melhor Argumento Original
•Get Out
•I, Tonya
•Lady Bird
•The Shape of Water
•Three Billboards Outside Ebbing, Missouri

Melhor Argumento Adaptado
•Call Me By Your Name
•The Death of Stalin
•Film Stars Don't Die in Liverpool
•Molly's Game
•Paddington 2

Melhor Música Original
•Blade Runner 2049
•Darkest Hour
•Dunkirk
•Phantom Thread
•The Shape of Water

Melhor Fotografia
•Blade Runner 2049
•Darkest Hour
•Dunkirk
•The Shape of Water
•Three Billboards Outside Ebbing, Missouri



HISTÓRIA CRUA - A VERDADEIRA HISTORIA DO CONDE D.HENRIQUE

.
CONDE DOM HENRIQUE, história crua

FOI EM MARÇO DE 2006,
QUE A TRANCA PUBLICOU EM
ESTREIA UMA TESE SOBRE
A VERDADEIRA HISTÓRIA
DO CONDE DOM HENRIQUE,
PROSSEGUINDO´A SERIE DE
INVESTIGAÇÕES SOBRE A
VERDADE NUA E CRUA DAS
FIGURAS E ACONTECIMENTOS
DA HISTÓRIA QUE NOS IM-
PINGIRAM.


DOM HENRIQUE COM O SEU FAMOSO CHAPÉU DE ABATJOUR COM CORTINADO

A questão que a TRANCA levanta nesta crónica, é a de saber, se os créditos que são atribuídos ao Infante Dom Henrique, a quem a História oficial atribui a paternidade dos Descobrimentos portugueses do sec XVI, tem razão de ser, tem pernas para andar, faz algum sentido.
O quinto filho de Dona Filipa de Lencastree D.João I, terá tido o talento, o engenho, e a capacidade de conceber e liderar tão enorme tarefa?

No dia em que festejou os seus 7 anitos, o seu irmão mais velho, o Duartito, então com 10 anos,, e que viria a ser rei de Portugal com o nikname de Dom Duarte, numa daquelas brincadeiras idiotas de jovem em "idade-do-armário",obrigou-o à força a engolir um pau de pimenta verde do Malabar, o que lhe provocou uma monumental raleira, e ainda, um efeito preverso ,que lhe viria a determinar o futuro. Provocou-lhe uma forte erecção precoce desatempada.
Andou uma semana de "pau feito", não havendo já um só músculo penial, por mais minusculo que fosse que não estivese dolorido, em sofrimento.
Este episódio marcá-lo-ia pela vida fóra, e já adolescente, com buço prenunciado, em idade de conquista, a simples lembrança do que havia sentido, o fazia desviar o olhar sempre que alguma garina mais assanhada deixasse vêr uma pontinha da coxa, bandeasse as pretuberâncias calipígias, ou revelasse qualquer ponta de generosos peitorais.
Foi pois na hora do "vamos a vêr", no momento das grandes decisões,que o nosso herói trocou as mulheres pelos barcos, pelas especiarias , pelas rotas marítimas, pelas velas e pelos sextantes...
Sua mãe, preocupada com a continuidade da espécie, ainda tentou espevitar a sua macheza, convencendo-o a fazer um inter-rail pelos países nórdicos, pois já nessa época se falava na forma desinibida como as suecas tratavam das coisas do sexo.
Mas tudo em vão. O Infantinho acabou por se apaixonar por um Drakkar-a-remos do mar do norte.

Então e Sagres? E os Descobrimentos?
Teriam mesmo sido planeados pelo Infantão do chapéu de abât-jour?

A Tranca vasculhou as gavetas da História, os baús do passado, os documentos apócrifos, os forros dos bolsos dos nossos antepassados, escondidos no tempo, analisou relatos dos cronistas medievos, papiros garatujados por mareantes, corsários, mouros de Rabat-Saleh, pescadores de Sagres, briteiras de lupanares de doca dos portos dos Algarves e do norte de Africa, interpretou, intuiu, reconstruiu, lavou os factos, pô-los a secar, e agora está na posse da pura verdade Histórica.

Ora o Infantão, herdou a manha e aquele já citado chapéu pavoroso, (falaremos adiante dele) de sua bisavó paterna, Dona Brites, que tudo conseguia sem mexer uma palha, a todos intrujava com irresistível sedução, locupletando-se amiúde com os bens, ideias e bastas vezes com os corpinhos alheios.

Não, o Infante não planeou os Descobrimentos.
Antes, assenhoriou-se do conhecimento e informação alheios, montando um esquema de captação de dados, tipo agência imobiliária em Sagres, rodeou-se de marmajões sem escrúpulos pagos a peso de ouro, que percorriam as tascas das docas algarvias sacando informações a armadores e marinheiros que ali chegavam e partiam para a costa africana e com essas coordenadas ardilosamente sonegadas, foi desenhando os caminhos que seriam utilizados por Vasco da Gama e amigos na sua viagem de descoberta (?) da India.
Os seus esbirros faziam esperas aos navegadores em véspera de zarpar, aprisionavam-nos, e obrigavam-nos jurar que no regresso entregariam três quartos da mercadoria que traziam e a descobrir dez milhas da costa ocidental africana. para sul, deixando como penhôr, aprisionados , membros das suas famílias.
Obrigavam-se ainda , a trazer uma "lembrancinha, que podia ir de um pacote de liamba, um "plástico" de cola, um macaco domesticado da Baía de Arguim, e um kit de 10 efêbos virgens da Foz do Senegal obrigatoriàmente bem "apeirados" de membro viril e ataviados de cambraia, com acompanhamento de ouro, tâmaras e pevides de sândalo. Alguns chegaram mesmo a trazer cestinhas com frutos do brosque que muito deliciavam o nosso Infante.
E foi assim que sem custos de produção, com orçamentos baixissimos e a criação de um número ridiculo de novos postos de trabalho.que o Infantão se apoderou da História, , foi desenhando o mapa da Africa e das Indias, com informação contrabandeada, copiada, sonegada, sem pagar royalties ou impostos a seja quem fôr, sem descontos para a Previdência.

Post Scriptum:
A Tranca não pode dar por fim desta crónica de jornalismo de investigação, sem abordar com maior detalhe o tal chapéu que se tornou a imagem de marca do nosso herói.
O Infante sempre foi vidrado em chapéus.
O chapéu que foi desenhado pela avó Brites, tinha uma aba larga com reposteiro incorporado, que , deslizando ao longo de uma calha circular, tipo conveyor-belt, lhe permitia isolar-se do mundo, quando queria observar os mapas do Cabo Bojador ou simplesmemte tirar macacos do nariz.
Mas o Infante tinha mais chapéus. Este foi o mais divulgado por cronistas e historiadores tipo-Mattoso.

O do reposteiro era o mandatório, o indicado pelos conselheiros de imagem.

para os paparazzis, para as solenidades públicas. Fóra disso alternava com um sombrero que usava com trajes de luces, com um boné da claque dos Dragões , com um tricórnio à Napoleão, e que lhe dava um ar de rinoceronte perseguido pelo Fisco .

Mas nem sempre o Infantão usava a côr negra oficial.

Nesta imagem pode vêr-se o modelo alternativo "rosa cendré" ,que utilizava quando ia "prá náite". Para o Casino de Sagres, mais formal, vestia o arrojado "modelo roxo velouté" cravejado de missangas e osso buco de barrasco

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

CRITICS CHOICE AWARDS - OS VENCEDORES

.
ESTAMOS EM PLENA ÉPOCA DOS PRÉMIOS
DE CINEMA, EM ROTA PARA OS OSCARES
DE HOLLYWOOD.

Por tradição, é no "grand slam" das Galas de premiação de Janeiro e Fevereiro, os Golden Globes, os Critic Choices, os Bafta, os Actors Guild Awards, que se começa a ter uma ideia dos filmes comerciais que poderão ter hipóteses de ganhar ,aquele que os americanos e os cinéfilos ocidentais consideram o mais importante de todos, o Oscar de Hollywood.

Ontem tivemos os resultados dos CRITICS CHOICE

A Forma da Água (the shape of water) foi o grande vencedor dos Critics Choice Awards, levando para casa os troféus de Melhor Filme e Melhor Realizador. Big Little Lies também triunfou.



Depois dos Globos de Ouro que foram entregues no domingo, a Awards Season continua, desta vez com a 23ª edição dos Critics Choice Awards. A cerimónia celebrou o melhor do cinema e da televisão em 2017. O filme “A Forma da Água” que liderava com 14 nomeações acabou por vencer os prémios principais, de Melhor Filme e Melhor Realizador.

Quanto às categorias de interpretação, Frances McDormand, Gary Oldman, Sam Rockwell e Allison Janney voltaram a subir ao palco depois de terem conquistado o Golden Globes. Os quatro confirmam o seu favoritismo nesta temporada de prémios. A ver vamos se conseguem triunfar nos Óscares, uma vez que os Critics Choice Awards são fortes indicadores nas categorias de interpretação.

“Big Little Lies” arrecadou vários troféus nas categorias de televisão. A mini-série produzida pelas suas duas protagonistas Reese Witherspoon e Nicole Kidman foi um dos maiores sucessos de 2017 no pequeno ecrã.


Big Little Lies
Nicole Kidman em Big Little Lies

A lista completa de vencedores



MELHOR FILME

“A Forma da Água” (the shape of water)

MELHOR REALIZADOR

Guillermo del Toro, “A Forma da Água”

MELHOR ATRIZ

Frances McDormand, “Três Cartazes à Beira da Estrada”

MELHOR ATOR

Gary Oldman, “A Hora Mais Negra”

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA

Allison Janney, “Eu, Tonya”

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO

Sam Rockwell, “Três Cartazes à Beira da Estrada”

MELHOR ELENCO

“Três Cartazes à Beira da Estrada”

MELHOR JOVEM ATOR/ ATRIZ

Brooklynn Prince, “The Florida Project”

MELHOR ARGUMENTO ORIGINAL

Jordan Peele por “Foge”

MELHOR ARGUMENTO ADAPTADO

James Ivory por “Chama-me Pelo Teu Nome”


MELHOR FOTOGRAFIA

Roger Deakins por “Blade Runner 2049”

MELHOR EDIÇÃO

“Baby Driver – Alta Velocidade”
“Dunkirk” (Empate)

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO

“A Forma da Água”

MELHOR GUARDA-ROUPA

“Linha Fantasma”

MELHOR MAQUILHAGEM & CABELO

“A Hora Mais Negra”

MELHOR EFEITOS VISUAIS

“Planeta dos Macacos: A Guerra”

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO

“Coco"


MELHOR FILME DE AÇÃO

“Mulher-Maravilha”

MELHOR COMÉDIA

“Amor de Improviso”

MELHOR ATOR EM COMÉDIA

James Franco, “Um Desastre de Artista”

MELHOR ATRIZ EM COMÉDIA

Margot Robbie, “Eu, Tonya”

MELHOR FILME DE FICÇÃO CIENTÍFICA/ TERROR

“Foge”

MELHOR FILME ESTRANGEIRO

“In the Fade”

MELHOR BANDA SONORA

“A Forma da Água”

MELHOR CANÇÃO

“Remember Me”, “Coco”



TELEVISÃO

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA

“The Handmaid’s Tale“

MELHOR ATOR – SÉRIE DRAMÁTICA

Sterling K. Brown, “This Is Us”

MELHOR ATRIZ – SÉRIE DRAMÁTICA

Elisabeth Moss, “The Handmaid’s Tale”

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO – SÉRIE DRAMÁTICA

David Harbour, “Stranger Things”

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA – SÉRIE DRAMÁTICA

Ann Dowd, “The Handmaid’s Tale”

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA

“The Marvelous Mrs. Maisel”

MELHOR ATOR – SÉRIE DE COMÉDIA

Ted Danson, “The Good Place”

MELHOR ATRIZ – SÉRIE DE COMÉDIA

Rachel Brosnahan, “The Marvelous Mrs. Maisel”

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO – SÉRIE DE COMÉDIA

Walton Goggins, “Vice Principals”

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA – SÉRIE DE COMÉDIA

Mayim Bialik, “The Big Bang Theory”

MELHOR SÉRIE LIMITADA

“Big Little Lies”

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

POEMA AOS HOMENS CONSTIPADOS, de A NTÓNIO LOBO ANTUNES

.
ANTÓNIO LOBO ANTUNES
VÊ ASSIM OS HOMENS
CONSTIPADOS.



Poema aos homens constipados - Lobo Antunes

Pachos na testa, terço na mão,
Uma botija, chá de limão,
Zaragatoas, vinho com mel,
Três aspirinas, creme na pele
Grito de medo, chamo a mulher.
Ai Lurdes que vou morrer.
Mede-me a febre, olha-me a goela,
Cala os miúdos, fecha a janela,
Não quero canja, nem a salada,
Ai Lurdes, Lurdes, não vales nada.
Se tu sonhasses como me sinto,
Já vejo a morte nunca te minto,
Já vejo o inferno, chamas, diabos,
Anjos estranhos, cornos e rabos,
Vejo demónios nas suas danças
Tigres sem listras, bodes sem tranças

Choros de coruja, risos de grilo
Ai Lurdes, Lurdes fica comigo
Não é o pingo de uma torneira,
Põe-me a Santinha à cabeceira,
Compõe-me a colcha,
Fala ao prior,
Pousa o Jesus no cobertor.

Chama o Doutor, passa a chamada,
Ai Lurdes, Lurdes nem dás por nada.
Faz-me tisana e pão de ló,
Não te levantes que fico só,
Aqui sozinho a apodrecer,
Ai Lurdes, Lurdes que vou morrer

António Lobo Antunes - (Sátira aos HOMENS quando estão com gripe)